Archive for the 'Software Livre' Category

06
Out
09

Windows7…

Enquanto espera por conhecer o novo sistema operativo (err será que merece a designação de SO??) da M$, aproveite para conhecer alguns dos seus “pecados“:

Windows 7 Sins

Infelizmente, não tem tradução para PT, está apenas em Inglês.

Pode ser que quando este período eleitoral terminar, e o SL/ANSOL já não precisar de continuar a sua campanha de apoio à esquerda em geral, e ao partido que mais contratos faz com a M$ em particular, faça uma tradução, ou até a sua própria versão.

Nota: Não encontrei qualquer referência a este site no SL. Caso tenha sida falha minha, pf, é deixar na caixa de comentários o link. Obrigado.
27
Set
09

Fundamentalismos…

Penso que hoje, mais do que qualquer outro dia, senti aquilo que fundadores e primeiros seguidores de movimentos como os ecologistas, entre tantos outros, tem vindo a sentir nos últimos tempos… O extremismo e fanatismo associado à causa… Perdeu-se a objectividade, assim como a razão…

Sejamos francos, no mundo real, independentemente do factor, circunstancia ou matéria, nada é  sempre 100% melhor que o seu concorrente. Na verdade, é um jogo de compromisso.. A pode ser melhor que B,C,D em 90% dos casos, mas certamente nos restantes 10% B,C,D também terão as suas vantagens, que sobrepõem-se a A..

Nesta altura, estarão a pensar, “mas de que raio é que ele está a escrever?“, e ainda bem.. pois até agora apenas descrevi um cenário genérico, que qualquer pessoa de bom senso deve aplicar a tudo na vida. O motivo da minha escrita, é a desilusão de ver a que ponto chegou o fanatismo na software livre/ANSOL.

Esta iniciativa não pode ser vista como boa pelos adeptos de software livre, tal como não devia de ser considerado negativo a votação contra ela, porque de facto, era uma má iniciativa! Violava um dos valores que eu, e espero que a maioria dos Portugueses, mais respeito e admiro, a LIBERDADE DE ESCOLHA! Apesar de admitir excepções no seu Art.4º, o Art.1º dizia expressamente :

Todos os serviços do Estado estão obrigados a utilizar software livre nos seus sistemas e equipamentos informáticos, sem prejuízo do disposto no artigo 4.º.

E de como bem gostam todos quantos querem um Estado ultra-regulador, deixava a excepção demasiado ambígua, a ponto de poder ser usada não por parecer de técnicos que testemunhem a sua veracidade, mas sim na mão de políticos..

E é exactamente neste direito à liberdade de escolha, em conjunto com o gasto racional e mais conveniente do dinheiro dos contribuintes, que a Posição Geral do PSD se encontra, que optou por um texto único (tal como o MEP) em vez de uma resposta às Perguntas enviadas pela ANSOL. Mas vai mais longe..

Esta posição geral, quanto a mim muito sensata, ressalva um dos aspectos mais fundamentais da defesa dos consumidores, a interoperabilidade! Não há nada mais limitador da liberdade de escolha, do que a incompatibilidade entre diferentes sistemas. Como explicar que em pleno ano 2009, uma empresa que pretenda mudar de Sistema, no qual gastou centenas a milhares de Euros, não pode transportar a informação para o novo Sistema, que também lhe custará idêntico valor?

Ou explicar que apesar dos elevados gastos em software, o simples transporte da informação comercial da empresa para a contabilidade (que como sabemos na generalidade das micro e pequenas empresas e de muitas médias, é efectuada num gabinete externo à empresa), esta tem que ser novamente toda digitada?

Ainda a respeito da liberdade de escolha diz o comunicado “Para nós, o princípio da liberdade de escolha é um valor virtuoso que o Estado deve proteger e, se possível, promover.” (…) “Em cumprimento dos princípios da liberdade de escolha e da igualdade de oportunidades antes referidos, o Estado pode e deve ser um factor activo de divulgação e promoção destas diferentes opções. Não acreditamos, contudo, que esta aposta deva concretizar-se pondo em causa o chamado “software proprietário”. A liberdade de escolha pressupõe que não surjam elementos discriminatórios que a distorçam.”

O PSD colocou a questão exactamente na forma como ela deve ser encarada (destaques meus):

Quanto à utilização destas ferramentas de trabalho pela Administração Pública, o princípio deve incontornavelmente guiar-se pela eficiência. Impõe-se uma criteriosa avaliação casuística dos custos e benefícios associados a cada situação.

A resposta do MEP também se aproxima a esta ideia, embora também queira ver “considerados o grau de incorporação nacional no produto final oferecido”

A conclusão, não pode ser mais evidente e esclarecedora (destaques meus):

Assim, perante esta situação, importa rejeitar qualquer discriminação e olhar para a eficiência das soluções concretas, salvaguardando sempre os princípios da liberdade de escolha e da igualdade de oportunidades.

Uma Proposta de Lei que obrigue, seja a Administração Pública, ou (ainda mais inaceitável) os Privados, ser encarada como uma boa Proposta, é não só violadora do mais elementar conceito de liberdade de escolha, como reveladora de um fanatismo e/ou o defender do mais repugnante aspecto dos lobby’s.

O Software Livre não deve ser discriminado, por ser livre, por não ter uma Grande Corporação por trás; mas não deve igualmente ser o escolhido apenas por que é Livre!

Nota1: Muito estranho que a ANSOL/Software Livre, não recomende um voto CONTRA os que contrataram o site Base, tendo eles próprios desenvolvido o Transparência-PT para colmatar as deficiências do primeiro, entre tantas outras denuncias efectuadas no Software Livre. Alias, a resposta do PS às questões enviadas, tem o descaramento de referir o Base, de falar de imensas iniciativas que tomaram, mas sem referirem os acordos e entregas sem concurso publico à Microsoft. Mas apesar de tudo isto, conseguem-lhes atribuir uns 53%

Nota2: Ainda em relação a respostas e pontuações, é lamentável que a ANSOL não veja (ou não lhe interesse ver) que a posição da Esquerda é mais “ideológica” contra o “Malvado” Capitalismo/Imperialismo (o alvo dos ataques é a Microsoft/EUA) do que propriamente favorável ao Software Livre. No caso do BE uma chuva de disparates ao ponto de defender o PDF, embora no PCP pareça haver alguma coerência, e o caso do PCTP/MRPP não deixa de ser engraçado ter tanta referência contra a Microsoft, mas a própria resposta é enviada no formato dessa Software House.

Nota3: Ficou mal ao CDS-PP não ter enviado qualquer resposta. Poderia até nem ser favorável ao Software Livre. Um país livre, requer o contraditório, alias é assim que se alicerça uma boa decisão.. ouvindo os argumentos dos que são favoráveis, e conhecendo os contrários. É dessa ponderação, que nascem as boas escolhas!




Visitas

  • 12,019 carregaram na campainha

Calendário

Agosto 2017
S T Q Q S S D
« Jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031