Archive for the 'Democracia' Category

04
Dez
10

30 anos depois…

Francisco Sá Carneiro

Homenagem a Francisco Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa

Entre muitos outros eventos, a TVI24 irá também dedicar o dia, numa emissão especial com reportagens, debates e programas dedicados.

 

Não há muito mais que possa escrever. Num país que a Justiça tratou este assunto da forma que o fez, não é de surpreender todos estes casos de Freeport, escutas Face Oculta, etc., etc.

12
Out
09

Capital e Província

Olho para isto, e penso cá para comigo “e depois em Lisboa diz-se que o resto é que são pacóvios e provincianos“…

Hoje ficamos a saber que os cosmopolitas Lisboetas não querem Aeroporto, que querem uma montra de contentores que lhes tape o rio, e que apreciam a mentira dos políticos, de que digam expressamente que não vão fazer algo hoje, para amanhã estar a fazer exactamente o que disseram que não fariam (e vice-versa), entre tantos outros exemplos, e até de saber a que género se preferem aliar..

Que belo contraste a figura de hoje de HR atrás de AC, comparada com o já famoso vídeo.

Para a CDU nem tudo correu mal; para sua sorte AC obteve maioria absoluta, pelo que não precisará nos próximos 4 anos de lhe fazer mais fretes, e caso PSL não se recandidate à CML, quem sabe até, acusar de tudo (a começar pelo já famoso “politica de direita“) a AC e sua gestão, nas próximas eleições.

12
Out
09

Diferenças…

A cada dia que passa, e sobretudo, nos dias (noites) importantes como são as de eleições, se nota mais a diferença, imparcialidade e rigor, que existe entre os diferentes blogs e demais fontes de noticias (e opinião) na net, para aquilo que se pratica no “jornalismo oficial” sobretudo televisivo..

Ao contrário de uma mais isenta divulgação de mudanças de câmara como esta, ou dum balanço como este, ouve muita pressa em anunciar nas TV’s a perda da camara de Vila do Bispo do PSD para o PS..

Numa zona que não teve qualquer acompanhamento mediático, nem a maioria do País, faz ideia do que lá se passa, as televisões que anunciaram com pompa e circunstância a mudança, esqueceram-se por completo do contexto em que esta se dá, e que inclusive, o vencedor ganha em 2009 com menos votos do que teve em 2005 quando ficou em 2º:

Vila do Bispo 09_05

Adenda: Mais um caso

12
Out
09

Excesso Liberalismo

felipeabrantes n’ O Insurgente, deixa-nos o link Algumas ideias para Lagos, e foi este o resultado no concelho:

Lagos09_05

Comparar estradas e estacionamentos a qualquer outro negócio é um exagero! Eu só na minha rua, posso ir tomar café a 7 ou 8 estabelecimentos, almoçar em 5, lavar roupa em 2, etc., mas alguém imagina ser viável poder me deslocar para a capital por 5,6,7 vias diferentes com qualidade?

Fazia algum sentido, construir-se 3,4,5 vias férreas? E já agora, 2,3,4 Aeroportos ?

Há determinadas áreas, em que a racionalidade nos exige pensar em alternativas de exploração, mas vê-las como um qualquer outro negócio, é uma asneira sem qualquer sentido.

09
Out
09

Sobre um programa interessante…

Eu sei que isto já tem um mês, (em tempo internet, já caminha para o pré-histórico) mas só hoje tive oportunidade de o ler.

Trata-se de uma proposta de programa de governo que devia ir a votos, segundo o seu autor.

Embora o tenha achado interessante de um ponto de vista geral, e os ganhos que promete serem muito tentadores, deixou-me curioso uma situação.. Para que raio precisa a “Presidência do Concelho de ministros” de 208 Milhões?? Mais 50 Milhões do que o Ministério da Cultura?

Em relação ao programa propriamente dito, o ponto que mais me chamou a atenção, foi o “4)Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior”, por vários motivos.

A proposta é de que o ensino deve ser todo privatizado. Concordo. Já a forma de começar, exactamente pelo Ensino Superior, como defende o autor, acho que é um perfeito tiro-no-pé, senão vejamos..

Em todos agrupamentos do ensino, exactamente aquele onde o Privado fica atrás do Público, é no Superior. Se nos cursos “Teóricos” ainda possa ter algumas referências, duvido que consiga 1 só exemplo de um curso Tecnológico ou de Engenharia, que seja melhor num privado.

Ou seja, o mercado não está preparado para o choque que propõem, e tendo excelentes situações no Primário, Ciclo, Secundário, para avançar com este tipo de evolução, que serviria exactamente para mostrar aos mais cépticos ou descrentes, de que esta era uma BOA medida, pretende começar por onde o fracasso espreita.

A mudança que deveria começar no Ensino Superior, era os conteúdos programáticos… Deveriam ser as Universidades a dizer ao Secundário, e não o Ministério, aquilo que seria necessário os alunos saberem, antes de entrar no Ensino Superior, e devolver-lhes a gestão da avaliação de conhecimentos para o acesso ao Ensino Superior, como era até 1995. De lá para cá, o que acontece é que cada ano que começa, os alunos estão menos preparados, obrigando as faculdades a “descer o nível” de conhecimentos necessários, e a inventar cadeiras suplementares, de crédito 0, para combater as deficiências de conhecimentos dos alunos recém-chegados.

Mas o erro não fica por aqui…

A outra questão, acontece exactamente pelos motivos que impedem de fazer mais gente aderir às causas liberais. A total insensibilidade social, e o não entenderem que apesar de em teoria e do ponto de vista racional, estarem muito certas, não podem ser aplicadas tipo chapa 5.

Consideremos o seguinte.. Um casal Americano, enquanto se prepara para receber um novo membro na família, não só pensa no berço e nas roupinhas,  mas começa desde essa hora, a planear uma poupança para pagar o curso superior do seu rebento.

No nosso país, esta cultura não existe! Poderá eventualmente algumas famílias mais novas, estarem já a preparar-se para tal, mas esse não é o pensamento generalizado dos Portugueses. Uma mudança brusca como propõem, iria condenar uma geração praticamente inteira, a terminar os estudos no secundário.

Com tantas deficiências no Ensino Superior (desfasamento entre o que é leccionado nas Universidades, e aquilo que as empresas precisam; o aumento desmedido todos os anos de vagas em cursos que se sabem não ter saída, etc.), e era logo por aqui, que pretendia começar a privatização do ensino.. Que tiro-no-pé…

A passagem deste estado Marxista/Socialista para uma economia livre, tem de ser gradual, sob pena de causarem um imenso problema social, que além das desgraças que traria, colocariam um fim abrupto a meio do caminho.

E é exactamente aqui, a principal diferença entre os partidos.

Nos últimos tempos, tem sido muito habito perguntar, “o que distingue o PSD do PS” e/ou “para que servem 2 partidos social-democratas” (absurdo que tem sido habito ler por muitos blogs e até imprensa)… Além de alguma falta de capacidade de comunicação por parte do PSD em o explicar, a verdade é que a melhor forma de o fazer, não é apenas nesta versão simplista, mas sim colocar a questão na sua forma completa: “O que distingue o PSD do PS e do CDS-PP”.

09
Out
09

a A21

Ora bem, se isto é assim, então porque raio não nos contaram a história toda, nos telejornais? Ou terei sido só eu a ver meias-noticias?

Esta escandaleira e irresponsabilidade de gastos de dinheiros públicos tem que acabar!

Democracia sem Responsabilidade, NÃO!

Nota: Até tem uma Petição para quem concordar.
08
Out
09

Faro é…

uma capital politica.

Muito ajudou a instalação e enorme crescimento da Universidade (caso único no País que junta Universidade e Politécnico numa mesma instituição). Mas até isso, durante anos muitos Farenses olhavam “de lado” e com desprezo. Certamente, ignorando os já na altura mais de 5 milhões/ano que a Universidade no seu todo representava na economia local. Sempre achei caricato, o tamanho apoio que davam à concentração Motard, e como viviam de costas para a Universidade.

Mas também aqui, não era um exclusivo. Faro vive de costas para a frente marítima que tem, ao contrario da generalidade das outras povoações do litoral..

E como ficou mais difícil a vida de estudante em Faro, depois da idiotice Guterriana do subsidio para aluguer de casas por parte dos médicos que aceitassem sair dos Grandes Centros.. Qualquer barraco valia os 200’000$00.. (Antes desta medida totalmente inútil, e que em nada contribuiu para melhorar o Hospital de Faro, e arrisco-me a dizer, nenhum outro, um quarto alugava-se pelos 15’000$00 ou menos.. com este incentivo, qualquer T2, ou mesmo T1, tinha que gerar os tais 200..)

Exagerado? Eu? Não, não sou.. Saibam que durante anos (e não sei se ainda na actualidade) os horários dos transportes públicos se regem pelo calendário escolar do….ensino não-universitário. Hilariante, não é? A carreira que servia a Universidade, tinha o horário adaptado no calendário, pelo período lectivo do ciclo e secundário. Obviamente aquela zona sensível, uma vez que a Universidade está na zona da Ria Formosa, se vê cheia de automóveis. (E depois vem os “iluminados” falar das vantagens dos transportes públicos, e de como os Portugueses são carro-dependentes… devem achar que o País é todo como Lisboa).

Mas se a vida não é fácil para os estudantes universitários, tão bem não o é, para quem vive e trabalha na cidade.

A cidade tem que ver passar os milhares de carros que se deslocam entre Este e Oeste, por dentro das suas principais artérias, quando à muito já deveria haver uma ligação, a que agora chamam “Variante Norte”. Receio bem que quando finalmente abrir, seja já insuficiente!

É verdade que o estacionamento em Faro é caótico! Mas com franqueza, que alternativas oferece Faro a quem lá trabalha e se tem de deslocar? (Não falo dos funcionários públicos e privados, que se mantém todo dia no seu gabinete das 9h-17h). E é neste ponto, que mais se pode “temer” na candidatura de MC.. é sabido o seu fanatismo anti-carro..

O actual executivo, a semelhança do que já tinha feito antes os anteriores da sua cor, aumentaram o número de Parquímetros e zonas pagas, e implementaram a semelhança de outros locais do país, uma dura politica de intransigência contra os não pagadores! (Eu cheguei a ser multado, por uns breves 5 minutos, em que tive de parar o carro para “verter aguas” num café em frente.. e nem sequer vi os fiscais! JURO! Foram 5minutos.)

Quanto a urbanismo, essa, é uma palavra riscada do dicionário do executivo. Deste e dos seus antecessores partidários. É totalmente desenquadrado, desequilibrado, desfuncional. Numa palavra, pandemónio! Um acumular de décadas de erros!

Uma central Rodoviária completamente obsoleta, sem qualidade, (é até imperceptível porque é proibido fumar), e extremamente mal localizada! Obriga os enormes autocarros a terem que entrar dentro da cidade, a perturbar totalmente o transito para entrarem ou saírem, além de terem que se deslocar por ruas estreitas e contornar apertadas curvas, num labiríntico sucessório mar de ruas paralelas e perpendiculares.

A especulação imobiliária, juntamente com outros problemas, tem vindo a arruinar o comércio e pequenas empresas locais. Umas são obrigadas a fechar, outras, vêm-se obrigadas a sair das ruas principais, para se enfiarem nas pequenas ruas estreitas, e já de si lotadas de viaturas de moradores e trabalhadores das ruas principais próximas. Resultado? As principais ruas, começam a ficar lotadas de lojas e escritórios fechados.

Faro necessita de deslocar os serviços públicos, e em concertação com as grandes instituições, como bancos, seguradoras e afins, para zonas novas, mais periféricas, com melhores acessos, onde seja possível estacionar, e claro! dotar essa zona de bons, rápidos e frequentes transportes públicos.

Também a segurança, como no resto do País, está muito pior. “Mas isso é responsabilidade da Administração Central“, sim é.. mas não só! Antes do fanatismo de encerrar estabelecimentos cada vez mais cedo, mais o conflito que se criou entre as forças de segurança e a autarquia (esta passava licenças, mas não informava e pagava esse aumento às forças segurança, segundo me contaram), as ruas tinham mais gente, e andava-se em segurança na grande maioria das ruas de Faro, a qualquer hora. Mas este não é um “pecado” exclusivo deste executivo.

É, realmente as escolhas em Faro não são muito fáceis. Continuar o que está, já sabem que nada de novo e de bom, vem para a cidade.

MC tem o perigo do seu fanatismo anti-carro, entre outros, contudo tem provas dadas de bom trabalho no poder autárquico.

Eu sei que existe um candidato da CDU… mas, nada sei sobre ele. Apenas chega a cassete habitual.

Quanto a Vitorino, enfim, se tivesse feito um bom mandato, não teria perdido a Câmara na anterior eleição, pelo que a sua candidatura parece ter apenas a intenção de atrapalhar MC, e uma certa “vingança pessoal” contra o PSD, por não o ter apoiado nestas eleições.

Se tomar as Legislativas como padrão, receio bem que Faro continue na-mesma-como-a-lesma. Um enclave, entre esse Grande Concelho que é Loulé, (desde sempre muito injustiçado e prejudicado pelos vários Poderes), e outro Concelho grande que é Olhão, (concelho o qual, o espírito esquerdista não permite um maior desenvolvimento) e cercado a norte por São Brás de Alportel, concelho curioso, para onde muitos Farenses foram viver nos últimos anos, devido à subida abismal dos preços das habitações em Faro, ou seja, um concelho dormitório. (E para quem não soubesse, talvez assim entenda melhor a progressão dos resultados eleitorais.)

Conhecendo este espírito, e se Faro não rompe de vez com este ciclo, talvez seja melhor repensar o desenho dos concelhos. Arriscaria mesmo a sugerir uma fusão entre Olhão, São Brás de Alportel e Faro, retirando a zona até ao Aeroporto/Gambelas, para o concelho de Loulé.




Visitas

  • 12,019 carregaram na campainha

Calendário

Agosto 2017
S T Q Q S S D
« Jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031