Archive for the 'Atentados' Category

20
Out
09

Mais um abuso MS

Mais um abuso da M$!

Até quando seremos nós obrigados a tolerar isto?

Muitos utilizadores Win, não repararam que à uns meses, o WinUpdate instalou um add-on no seu Firefox. Ao contrario daqueles que o utilizador escolhe instalar, e que tem de autorizar, ficando com opção de desactivar e remover, este não pediu qualquer permissão, não informou o utilizador, e tinha estas opções de desactivar/remover desactivadas!

Mesmo os utilizadores de Vista, com o seu aborrecido UAC, nem assim, estavam protegidos (ainda acreditam nestas “protecções” e segurança Microsoft??!!).. pura ilusão.

À Mozilla Foundation, pedimos nós, que desenvolva um sistema de protecção, que ajude a impedir futuros abusos como este. (tipo um verificador que detecte alterações entre a última vez que foi encerrado??)

Cada vez mais, o caminho em termos de segurança, parece passar pelo uso das potentes capacidades dos actuais processadores, para usar a Virtualização. Um sistema base decente (Linux) com um ambiente Virtual (VMWare/VirtualBOX/…) correndo aí o Win com a aplicação que nos obriga a usar esta fonte de problemas…

Para quem deseje mais informações, deixo o link (em inglês).

Anúncios
29
Set
09

“cultura da irresponsabilidade”

“O governo britânico quer acabar com o que chama de “cultura da irresponsabilidade” que se tem vivido nas instituições financeiras.”, anuncia a Euronews..

Muito bem…

PARA QUANDO UM PLANO IDÊNTICO A ESTE, MAS PARA POLÍTICOS E GOVERNANTES ????

Alistair Darling, ministro das Finanças do R.U., afirmou “Não vamos permitir que a ganância e a irresponsabilidade voltem alguma vez a colocar em perigo a economia global e a vida de milhões de pessoas”.

É caso para dizer, «Olhem para o que dizemos, não olhem para o que nós fazemos»

27
Set
09

Fundamentalismos…

Penso que hoje, mais do que qualquer outro dia, senti aquilo que fundadores e primeiros seguidores de movimentos como os ecologistas, entre tantos outros, tem vindo a sentir nos últimos tempos… O extremismo e fanatismo associado à causa… Perdeu-se a objectividade, assim como a razão…

Sejamos francos, no mundo real, independentemente do factor, circunstancia ou matéria, nada é  sempre 100% melhor que o seu concorrente. Na verdade, é um jogo de compromisso.. A pode ser melhor que B,C,D em 90% dos casos, mas certamente nos restantes 10% B,C,D também terão as suas vantagens, que sobrepõem-se a A..

Nesta altura, estarão a pensar, “mas de que raio é que ele está a escrever?“, e ainda bem.. pois até agora apenas descrevi um cenário genérico, que qualquer pessoa de bom senso deve aplicar a tudo na vida. O motivo da minha escrita, é a desilusão de ver a que ponto chegou o fanatismo na software livre/ANSOL.

Esta iniciativa não pode ser vista como boa pelos adeptos de software livre, tal como não devia de ser considerado negativo a votação contra ela, porque de facto, era uma má iniciativa! Violava um dos valores que eu, e espero que a maioria dos Portugueses, mais respeito e admiro, a LIBERDADE DE ESCOLHA! Apesar de admitir excepções no seu Art.4º, o Art.1º dizia expressamente :

Todos os serviços do Estado estão obrigados a utilizar software livre nos seus sistemas e equipamentos informáticos, sem prejuízo do disposto no artigo 4.º.

E de como bem gostam todos quantos querem um Estado ultra-regulador, deixava a excepção demasiado ambígua, a ponto de poder ser usada não por parecer de técnicos que testemunhem a sua veracidade, mas sim na mão de políticos..

E é exactamente neste direito à liberdade de escolha, em conjunto com o gasto racional e mais conveniente do dinheiro dos contribuintes, que a Posição Geral do PSD se encontra, que optou por um texto único (tal como o MEP) em vez de uma resposta às Perguntas enviadas pela ANSOL. Mas vai mais longe..

Esta posição geral, quanto a mim muito sensata, ressalva um dos aspectos mais fundamentais da defesa dos consumidores, a interoperabilidade! Não há nada mais limitador da liberdade de escolha, do que a incompatibilidade entre diferentes sistemas. Como explicar que em pleno ano 2009, uma empresa que pretenda mudar de Sistema, no qual gastou centenas a milhares de Euros, não pode transportar a informação para o novo Sistema, que também lhe custará idêntico valor?

Ou explicar que apesar dos elevados gastos em software, o simples transporte da informação comercial da empresa para a contabilidade (que como sabemos na generalidade das micro e pequenas empresas e de muitas médias, é efectuada num gabinete externo à empresa), esta tem que ser novamente toda digitada?

Ainda a respeito da liberdade de escolha diz o comunicado “Para nós, o princípio da liberdade de escolha é um valor virtuoso que o Estado deve proteger e, se possível, promover.” (…) “Em cumprimento dos princípios da liberdade de escolha e da igualdade de oportunidades antes referidos, o Estado pode e deve ser um factor activo de divulgação e promoção destas diferentes opções. Não acreditamos, contudo, que esta aposta deva concretizar-se pondo em causa o chamado “software proprietário”. A liberdade de escolha pressupõe que não surjam elementos discriminatórios que a distorçam.”

O PSD colocou a questão exactamente na forma como ela deve ser encarada (destaques meus):

Quanto à utilização destas ferramentas de trabalho pela Administração Pública, o princípio deve incontornavelmente guiar-se pela eficiência. Impõe-se uma criteriosa avaliação casuística dos custos e benefícios associados a cada situação.

A resposta do MEP também se aproxima a esta ideia, embora também queira ver “considerados o grau de incorporação nacional no produto final oferecido”

A conclusão, não pode ser mais evidente e esclarecedora (destaques meus):

Assim, perante esta situação, importa rejeitar qualquer discriminação e olhar para a eficiência das soluções concretas, salvaguardando sempre os princípios da liberdade de escolha e da igualdade de oportunidades.

Uma Proposta de Lei que obrigue, seja a Administração Pública, ou (ainda mais inaceitável) os Privados, ser encarada como uma boa Proposta, é não só violadora do mais elementar conceito de liberdade de escolha, como reveladora de um fanatismo e/ou o defender do mais repugnante aspecto dos lobby’s.

O Software Livre não deve ser discriminado, por ser livre, por não ter uma Grande Corporação por trás; mas não deve igualmente ser o escolhido apenas por que é Livre!

Nota1: Muito estranho que a ANSOL/Software Livre, não recomende um voto CONTRA os que contrataram o site Base, tendo eles próprios desenvolvido o Transparência-PT para colmatar as deficiências do primeiro, entre tantas outras denuncias efectuadas no Software Livre. Alias, a resposta do PS às questões enviadas, tem o descaramento de referir o Base, de falar de imensas iniciativas que tomaram, mas sem referirem os acordos e entregas sem concurso publico à Microsoft. Mas apesar de tudo isto, conseguem-lhes atribuir uns 53%

Nota2: Ainda em relação a respostas e pontuações, é lamentável que a ANSOL não veja (ou não lhe interesse ver) que a posição da Esquerda é mais “ideológica” contra o “Malvado” Capitalismo/Imperialismo (o alvo dos ataques é a Microsoft/EUA) do que propriamente favorável ao Software Livre. No caso do BE uma chuva de disparates ao ponto de defender o PDF, embora no PCP pareça haver alguma coerência, e o caso do PCTP/MRPP não deixa de ser engraçado ter tanta referência contra a Microsoft, mas a própria resposta é enviada no formato dessa Software House.

Nota3: Ficou mal ao CDS-PP não ter enviado qualquer resposta. Poderia até nem ser favorável ao Software Livre. Um país livre, requer o contraditório, alias é assim que se alicerça uma boa decisão.. ouvindo os argumentos dos que são favoráveis, e conhecendo os contrários. É dessa ponderação, que nascem as boas escolhas!

15
Set
09

Alguém me diga que isto não é assim…

É isso mesmo que eu peço.. que alguém me diga que isto não é bem assim.. que é um exagero de leitura, e que nem sequer passa pela cabecinha dos meninos da DGCI e Gestapo Seg.Soc., dar este tipo de tratamento…

“As retribuições do trabalho vão ser mais oneradas com o aumento dos encargos sociais. Subsídios de refeição, ajudas de custo, utilização de automóvel da empresa são exemplos de despesas abrangidas pelo novo Código Contributivo. Além da incidência de IRC à taxa de 10%, estas despesas vão ser oneradas pela Taxa Social Única, representando um encargo adicional de 34,75%.

(…)

Trabalhadores independentes, desportistas, IPSS, pré-reformados, reformados e até padres vão ter agravamento nos custos da actividade, sem obter contrapartidas.

(…)

É o caso do subsídio de refeição, ajudas de custo, utilização de automóvel da empresa, prémios livres, assim como todas as retribuições adicionais que possam ser atribuídas pelas empresas aos seus colaboradores. Estas despesas, que estavam isentas de Taxa Social Única e dentro de determinados limites estavam também isentas de IRS, passam a ser fortemente tributadas, representando um encargo adicional de 34,75% em Taxa Social Única (23,75% a cargo das empresas e 11% a cargo dos empregados).

(…)

Para um automóvel com o preço de venda de €25000, por exemplo, as empresas já estão sujeitas a tributação autónoma de IRC à taxa de 10%, ou seja, €2500. Com o Código Contributivo, vai acrescer TSU de 23,75% para a empresa e de 11% para o empregado, gerando um encargo adicional de €8687,5. Ou seja, só em IRC e TSU vai haver uma tributação adicional de 44,7% do PVP a somar ao ISV e IVA pagos na compra.

Esta roubalheira TEM de acabar!

Se foi para isto que se andou a dar “baliout” e afins à banca e industria automóvel, então não vão resultar, já que vai tudo para a falência/desemprego! Porque estas medidas são incomportáveis!

15
Set
09

Campanha disfarçada…

Nota inicial: Não vi a estreia, e reservo-me a futuro comentário, inclusivé contraditório. Mas assim que vi o anuncio do regresso dos Fedorentos (moços campanha da PT, que é controlada por quem sabemos) e mesmo que o tema do novo programa fosse outro, foi exactamente este o pensamento que me ocorreu… Campanha disfarçada de serventia ao Governo.

Tal como eu esperava, parece que mais gente pensou o mesmo que eu

Btw, será que outras campanhas publicitárias de outras empresas não servirão para pagamentos…? fica a incerteza….

13
Jan
09

Etica Terrorista

bin de lado

13
Jan
09

Continuem a defender cegamente Israel

Israel: Stop Unlawful Use of White Phosphorus in Gaza

(Israel: Pare a utilização ilegal de fósforo branco em Gaza)

O Pedido é da Human Rights Watch.. e devia ser o de toda a humanidade.

Como já escrevi antes aqui, e em muitos outros sítios, longe de mim aceitar ou legitimar os actos terroristas, sejam do Hammas, qualquer outro grupo Palestiniano ou de seja de onde for com o motivo que for. Nem o facto de Israel conseguir o seu estado também ele à lei da bomba, nem isso legitima o que se passa nos nossos dias. Não gosto de legitimar actos presentes ou futuros, pelo passado. Acredito que o Homem é capaz de evoluir. (Da mesma forma que não posso concordar com os juízos de actos com várias dezenas ou centenas de anos, pelos nossos padrões de agora.)

A dificuldade de um Estado combater o terrorismo, é exactamente o que origina chamar-lhe terrorismo. Não é um estado organizado, cumpridor de regras internacionais, que se possa confrontar. E um Estado não pode usar as mesmas armas, pois senão passa a tratar-se de um Estado Terrorista, tão abominável quanto qualquer grupo terrorista.

Se por um lado alguns esquerdistas apressam-se a diabolizar o Estado de Israel, de forma totalmente irresponsável, como se o Hammas fosse um Clube de Futebol ou Coro de Igreja, também seria bom que terminassem as defesas cegas de Israel como aqui, aqui, (das melhores propagandas pró-atitude-Israelita) aqui, (um que só “mostra” a propaganda anti-Israelita) aqui,(uma referência para um texto que para mim, muito se assemelha à “solução final“) aqui, (estou à espera do texto que nos há de explicar que aquela operação que vimos hoje nas noticias, é falsa, porque….) aqui, (tem toda lógica! Como em 2007 dispararam de dentro de uma escola, vamos agora arrasar já todas! De preferência com civis lá dentro) aqui, (podem encontrar vários +/- disfarçados em outros post’s d’) aqui (helenafmatos até que consegue manter um estilo +/- jornalístico, isento até… mas sempre para o mesmo lado), (estes até podiam passar por isentos…talvez com um link para algo sobre atentados que estão na origem do estado de Israel?) aqui aqui e aqui, aqui, (sem palavras…) aqui, aqui, (um dos cúmulos.. sim, é de lamentar muito mais a morte de um desses da foto, que um operacional do Hammas.. o problema é que a centena de mortes é de civis, mulheres e crianças! Mas pronto.. a besteirada que se segue no texto, mostra logo que nem sequer vale a pena perder tempo com tanta $&%$#%”#$) aqui, (da mesma qualidade que o anterior.. já agora ó iluminado.. e as crianças que morrem todos os dias em Gaza, não estão a ter o mesmo tratamento dos que defende quando diz “As vítimas objectivamente vítimas, por terem nascido.” ? Pois é.. a mim parece que tiveram o azar de ter nascido do lado errado da fronteira!) aqui,  e tanta besteirada que por aí anda..

Mas pronto, até que está aqui uma boa pergunta.

Um texto bem mais racional e equilibrado que não posso deixar de o mencionar:

Afinal, porque é que Israel não sai da ONU e não se desvincula das convenções internacionais a que aderiu?

Naturalmente, quem assume o papel oportunista que Israel está a assumir sujeita-se a ser avaliado por ele para o bem ou para o mal. Afinal, quem aceita a conquista e a colonização por via militar, sujeita-se a ser visto como aceitável de ser conquistado militarmente. Quem mina todas as possibilidade de soberania e de existência legítima de outros, arrisca-se a ser visto como sendo também erradicável do mapa por alguém que porventura surja com mais força que ele. Quem abusa da força, perde a simpatia dos outros quando é vítima da força.

É o problema dos jogos sem regras ou com regras à medida. Quando se envereda pela política das vias de facto, as coisas podem-se tornar desagradáveis quando os factos são menos ao nosso gosto.

Já à Esquerdentalha, que me perdoem, mas já estou tão habituado a ler/ouvir besteirada, que já não me espanta.. pelo que não irei (pelo menos para já) procurar exemplos. (Alias, muitos dos textos que linkei aki, tem excelentes links para besteiradas da Esquerdentalha.)

O terrorismo é hediondo, e um atentado contra o ser humano e a Humanidade em geral.

Seja à 60 anos contra um hotel, seja à uns anos em estações de comboio, à dias em estâncias turísticas ou centros financeiros. O problema é que esta intervenção militar não está muito longe da mesma qualificação. Só porque foi anunciada, e tem as melhores das intenções, não justifica tudo!

Infelizmente, também não tenho nenhum plano salvador para a questão.

Mas o que incomoda-me verdadeiramente, é aqueles que cegamente e por todos os meios, com os dotes eloquentes de escrita, defendem um dos lados. SEJA ELE QUAL FOR!




Visitas

  • 12,131 carregaram na campainha

Calendário

Dezembro 2017
S T Q Q S S D
« Jun    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031