Arquivo de 5 de Janeiro, 2009

05
Jan
09

voltemos à escravidão

Sempre me considerei de direita, e nunca entendi como via de desenvolvimento roubar aos ricos para dar aos pobres, e outras teorias idênticas..

Mas são exactamente textos como este, que me fazem agradecer que existam (alguns) Comunistas no Parlamento.

E já agora, porque não 104 horas/Semanais ?

E que tal inverter o M do SMN de mínimo para Máximo?

E tem certeza que 1 semana de férias não provoca a falência do País? Pense lá bem se não é melhor erradicar totalmente esse conceito depravado de “Férias”!

Enfim…

Embora acreditando no livre transito de pessoas e bens, lembro-me de ser ainda bastante novo, e não entender como se podia por fim às barreiras alfandegárias, entre blocos de países, em que um bloco tem imposição de salários muito mais elevados (seja via legislativa, seja por força do mercado), protecção social, médica, seguros, horas/semanais, férias, etc.; e outro bloco onde prevalece o trabalho infantil, praticamente sem limite de horas semanais (ou existindo sendo muitíssimo mais elevadas), ausência de obrigatoriedades de protecção social, médica, etc.

Isto é que não é sustentável!

Os Europeus, e cidadãos de países desenvolvidos tem pela frente uma dura escolha a fazer. Ou o fim do seu modo de vida, sujeitando-se a salários mediocres, elevadas dezenas de horas semanais, trabalho infantil, etc., ou pelo contrário, o fim das lojas baratinhas com produtos oriundos de países que praticam essas politicas sociais.

O nosso PR iniciou o discurso do falar verdade, mas este necessita ir mais longe! O que nos permite, ao comum cidadão acessar rápidamente  a um infindável leque de produtos a preços acessíveis, está a ser feito à custa da qualidade de vida de cidadãos de outros países. Por sua vez, os seus compatriotas estão a ficar sem emprego, o que inevitavelmente os irá afectar, enquanto eles mesmo se endividam. E quem está a financiar-nos? Exactamente a mesma origem desses produtos. (Qual é a % que a China detém de dívida pública de países ditos desenvolvidos?)

Não podemos fazer confusão nem misturar assuntos que são diferentes!

Ficamos muito chocados, quando vimos fabricas a deslocar-se para os países de leste, recém aderidos à UE, mas não vi ninguém protestar quando essas mesmas fábricas vieram para cá quando nós aderimos, vindo de outros países mais ricos da Europa. Mas não podemos ver essas deslocações, dentro de um espaço Europeu, onde há directivas comuns, e onde a ideia e a tendência é a da aproximação, desejando-se homogeneizar, com as deslocalizações para países sem qualquer respeito pela vida humana.

E era bom que a Esquerda de uma vez por todas, começa-se ao menos a usar um pouco de verdade nos seus discursos, pois este é um assunto muito mais díficil de ser tocado pela direita moderada-europeista..

Já no que toca à possibilidade das empresas em geral, poderem trabalhar aos fim-de-semana e periodos nocturnos, nada contra, pelo contrário!

Sei bem o triste que é, querer tomar um simples café às 23h e não ter onde nas redondezas, estando a 9Km do centro de uma cidade sede de concelho.

Também à muito que discordo destas regras gerais, chapa 5 para todos..

Uma empresa nova, ou em recuperação, deve ter acesso a medidas e ferramentas diferentes das que estão a operar normalmente. Não devendo no entanto servir para tentar salvar qualquer projecto falido e condenado ao fracasso. Alguma flexibilidade sim, mas com conta-peso-e-medida. Muitas vezes, quando estas tem a sorte de ter bons quadros, e desde que as entidades burocráticas não atrapalhem, até que estas conseguem ter alguma flexibilidade.

Não são os 14 feriados (15 se contarmos com o Municipal), alguns até caem em fds, que estão a prejudicar o país. Nem mesmo os 22/25 dias úteis de férias (Btw, sabem que muitas empresas ainda não praticam os 25 dias, e até mesmo muitos gabinetes de contabilidade, nem sequer sabem da existência dos 3 dias extra?)

O que verdadeiramente prejudica, é que a produção seja baixa! E muitas vezes, a produção é baixa, porque preferem contratar por salários mais baixos, gente menos qualificada.

É num País assim, que pretendem defender o fim do SMN ?

Só alguém que está muito distante da realidade da maioria das empresas (que são micro/pequena/familiar) pode defender algo assim.

05
Jan
09

Arrefecimento Global

Retirado de MITOS CLIMÁTICOS,

As palavras de quem viveu a experiência:

«Tendo vivido a maior parte da minha vida sob um regime comunista, sinto-me na obrigação de dizer que, no início do séc. XXI, a maior ameaça à liberdade, à democracia, à economia de mercado e à prosperidade não é o comunismo ou as suas variantes mais atenuadas. O comunismo foi substituído pela ameaça do ambientalismo militante…

Os ambientalistas apresentam as suas ideias e argumentos como verdades indiscutíveis, usam métodos sofisticados de manipulação da comunicação social e recorrem a campanhas de relações públicas para exercer pressão sobre os decisores políticos a fim de alcançarem os seus objectivos.

Para reforçarem a sua argumentação procuram incutir o medo e o pânico, afirmando que o futuro do mundo está seriamente ameaçado.

É sob uma tal atmosfera que pressionam os decisores políticos no sentido de os levarem a adoptar medidas restritivas, a impor limites arbitrários, regulamentações, proibições e restrições nas mais vulgares actividades humanas, sujeitando as populações a omnipotentes decisões burocráticas…

As invocadas alterações climáticas de origem antropogénica tornaram-se num dos mais perigosos argumentos destinados a subverter o esforço humano e as políticas públicas em todo o mundo.»

Esperemos que agora que a República Checa assume a Presidência da UE, Vaclav Klaus, chefe de estado da República Checa não se deixe pressionar e tente corrigir as demências seguidas pelas anteriores Presidências.

05
Jan
09

Fim do Atlântico

Parece mesmo confirmado, o fim do blog Atlântico.

Depois de Paulo Pinto Mascarenhas anunciar a sua saída – que ainda suscitou dúvidas se o mesmo se aplicava ao 31 da Armada, ao que PPM rapidamente esclareceu – de uma forma geral todos os colaboradores anunciaram a sua saída.

Henrique Raposo foi o 1º, enquanto João Moreira de Sá AKA Arcebispo de Cantuária parecia disposto a continuar, mas seguiu-se Pedro Marques Lopes, Bruno Vieira Amaral, Bernardo Pires de Lima, João Moreira PintoAlexandre Homem Cristo, Ana Margarida Craveiro e Bruno Gonçalves, pelo que também ele se despediu, deixando ainda uma ao seu estilo. Teve ainda tempo, para comunicar o lançamento de um novo projecto, o PNEThumor, que certamente irei acompanhar.

Faltavam ainda  Afonso Azevedo Neves e Paulo Tunhas.

Da minha parte, confesso que o Atlântico não era dos blogs que regra geral visita-se todos dias, mas era um projecto interessante e costumava colocar a leitura em dia quando tinha tempo. A blogosfera nacional fica a perder com o seu encerramento.

Resta desejar felicidades aos seus participantes, e certamente como eu, muita gente estará com expectativa elevada à espera desse novo jornal que PPM e outros jornalistas conhecidos participam.

Quanto aos colaboradores do Atlântico, alguns deles deixaram endereços onde continuam a escrever, a saber:

Bruno Vieira Amaral – o circo da lama

João Moreira Pinto – Liberdade dos Outros

Afonso Azevedo Neves – A Grande Alface e o pessoal

Arcebispo de Cantuária – Arcebispo de Cantuária




Visitas

  • 12.586 carregaram na campainha

Calendário

Janeiro 2009
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031